quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Desaparecidos

Entre as fotos de pessoas desaparecidas deste mês que estão nos ônibus da cidade está a foto de um moleque miudinho de 12 anos. E foto de gente desaparecida sempre dá aquele nó na garganta: a certeza de uma morte terrível e a esperança de uma fuga...
E esse moleque me chamou especial atenção porque vários passageiros comentaram que o conheciam - a professora, o vizinho, o colega...
Dizem que era tão fraquinho que "com força se quebrava o bracinho dele".
Dizem que morava com a avó... E que batia nela. Que ia a escola mas desrespeitava todos os professores. E ninguém do governo sabe o que é ser professor da rede pública e viver entre diferentes formas de violência, desrespeitado pelo próprio governo (com um salário 200 vezes menor que o de um parlamentar) e desrespeitado pelos alunos.
Dizem que o pai fora assassinado, e que desde então ele andava pelas ruas armado, afrontando a todos.
Gente assim não dura muito, e certamente o bandidos do bairro deram cabo dele. Não precisa nem dizer que essa história toda tem ligação com o tráfico de drogas.
 Vejo a foto dele todo dia dentro do ônibus, e seu olhar de passarinho me acompanha quanto vou pra escola e quando volto pra casa, e eu tenho a certeza de que está morto, com o bracinho quebrado ou não, e que de certa forma toda a sua vidinha de 12 anos hoje seja para a avó a simples lembrança de um pesadelo.

E me pergunto como fazer pras pessoas perceberem logo quantas coisas estão erradas: a lei serve a quem tem o poder e o desejo de manter o status quo. Os legisladores, delegados, juízes, não têm a menor noção de como seu trabalho interfere diretamente na sociedade, e nem sei se compreendem a dimensão e o papel que exercem nessa teia burocrática do Estado. Inclusive acho que tudo é estruturado justamente contando-se com essa desarticulação de responsabilidades, numa coisa grandiosa cujas conexões ninguém consegue enxergar e controlar - e quase sempre quem teria mais condições tem menos interesse, que é o que acontece com a maioria das pessoas em condições econômicas e políticas favoráveis.

Nossa organização estatal quase ninguém sabe exatamente como funciona. Das nossas leis, a grande maioria da população não conhece nem uma ínfima parte, enquanto alguns poucos conseguem sempre maneja-las a seu favor. Mas todos estão submetidos igualmente a esse sistema, e não podem sequer alegar que desconhecem a lei. ("A luta pelo analfabetismo confunde-se, assim, com o fortalecimento do controle dos cidadãos pelo Poder. Pois é preciso que todos saibam ler para que este possa afirmar: ninguém deve alegar que desconhece a lei." Levi-Strauss, Tristes Trópicos, CIA das Letras). A que se presta o Direito mesmo? Justiça?

Inês, sentindo que não conseguirá não mudar os rumos deste blog.

17 comentários:

  1. pq a mídia manipula o povo. enquanto isso não for tratado numa novela das oito, ninguém vai perceber

    ótimo texto!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Mas acho que a gente devia desistir disso, que nunca vai acontecer, e arrumar um jeito de enfrentar essa corrente... Quem sabe a net não representa um pista? Um poder difuso mas enorme, que se de repente a gente descobre como usar...

    ResponderExcluir
  3. Li cada letrinha do teu texto, fiquei triste, muito triste...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Imagem brasileira lamentável... Por isso, existe a grande divisão entre pobres e ricos... Não somente de dinheiro mas, de informação. A não consciência do seu papel ao exercer uma função. Hoje estamos mais preocupados quanto iremos ganhar na escolha da profissão do que a ideologia exercida. INfelizmente!

    Um abraço..!!

    ResponderExcluir
  5. Marcelo falou tudo. Enquanto não passar numa novela das oito ninguém vai perceber. A televisão é o maior meio de corrupção que existe, e manipulação dessas mentes desprotegidas. É cruel.

    Adorei mesmo o texto.
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Eu tava discutindo sobre isso essa semana entre uma das aulas da faculdade. Nos vivemos em um país que tem quse tudo, um potencial pra se tornar primeira potencia no mundo, mas o dinheiro é muito mal investido (tirando o dinheiro embolsado por quase todos os que estão no comando). E esse tema durou mais de hora, e é dificil achar uma soluçao. Luta armada, poder para o povo... a sociedade é sossegada tb, essa geraçao nao teve nenhum movimento popular de grande porte... tanto que um ato minimo como os caras pintadas é lembrado ate hj. O governo é uma bosta, a escola publica é outra bosta tb ( e eu posso dizer isso com certeza de ex aluno), sei la... quando parece q ta melhorando tudo volta pra traz.

    ResponderExcluir
  7. *
    Nossa organização estatal
    quase ninguém sabe
    exatamente como funciona.
    ,
    estás a viver em Portugal ?
    srsrsrsr,
    ,
    conchinhas,
    ,
    *

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo texto . É cruel a realidade que nós brasileiros vivemos ... e pior , nos sentimos impotentes diante da situação.
    Beijo grande !

    ResponderExcluir
  9. Quantas dores instaladas em tantos cantos....
    Tanto faz de conta, somado ao descaso.
    Vivemos uma verdadeira "balburdia"
    Beijo
    Bea

    ResponderExcluir
  10. Olá Inês
    Desaparecida? bom fim de semana
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Linda Amiga:
    No meio de tanta descrença por culpa não se sabe de quem, a sua ternura, o seu encanto e a maravilhosa pessoa de bem que é..
    Deveríamos habitar um Planeta mais harmonioso, menos preocupante e entender a felicidade de uma ajuda a esses seres vazios de tudo.
    Parabéns pela narrativa óbvia e manifesta de intenções justas e verdadeiras.
    Beijinhos amigos de admiração imensa.
    Com respeito imenso pela significativa preciosidade humana que é.

    pena

    ResponderExcluir
  12. Lembrarás tu que as manhãs
    Acordam da tua luz fugidia
    És esperança de perdida estrela
    Quem recolhe a dor em Deus confia

    Assombração que o luar esqueceu
    Nas margens de um lago azul
    Hoje passou a voar por mim
    A última garça a caminho do sul

    Era alva como a espuma do mar
    Graciosa como mulher feliz
    Voava de encontro ao vento
    Com olhar brilhante de petiz


    Boa semana


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Passei para desejar bom fim de semana, não há novidades!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Dá que pensar este texto porque estamos de mãos atadas sem sabermos o que fazer... Saber, nós sabemos, não temos é poder!!E cada vez o drama é maior e se estende como os tentáculos de um polvo...
    Obrigada por este "alerta".
    Um beijo migo
    Graça

    ResponderExcluir
  15. Um formoso menino estava mesmo alí
    Tocou de leve o lado esquerdo do meu peito
    Olhou-me com um luminoso sorriso
    Deixou-me sem fala, sem jeito

    Deixou-me no apagar de uma vela
    Olhei novamente o mar
    A calmaria voltou como por encanto
    Mil criaturas inundaram-me o olhar

    Golfinhos felizes assobiaram
    A cria de uma baleia acenou-me
    Uma andorinha do mar poisou no parapeito da janela
    Uma maravilhosa e antiga história sussurou-me

    As estrelas brilharam no celeste
    A Lua estendeu seu manto de fino lusr nesta cena
    Adormeci na imensidão deste mundo
    No embalo de...Uma Noite Serena...


    Uma noite serena

    Um mágico Natal

    Um terno beijo

    ResponderExcluir
  16. Olá Inês desaparecida?
    Bom ano para ti.
    Bjs

    ResponderExcluir

Minha lista de blogs